A competição nos meios digitais está cada vez mais acirrada e a briga por um lugar ao sol tem se tornado uma difícil tarefa. Diariamente, mais de 2 milhões de posts são publicados em blogs, com conteúdo de todos os cantos do mundo. Isso sem falar na propagação pelas redes sociais (Twitter, Facebook, Instagram…) que mantém as pessoas conectadas quase que 24h por dia. Apenas os que conseguem se destacar seguem no mercado.

Para isso, é preciso acompanhar este movimento frenético em busca de informações relevantes, de qualidade e originais, atraindo consumidores potenciais para perto do seu negócio. A solução para este problema é muito simples: marketing de conteúdo. A estratégia, que tem como foco principal o fortalecimento da marca, não contempla apenas artigos para blogs ou posts nas redes sociais, mas também textos para sites (eCommerce, por exemplo) e os sistemas por trás deles.

Como escrever conteúdo que engaja e converte

Se você se dedica a criar conteúdo atraente para os seus leitores, sua expectativa certamente é ver o esforço se transformar em conversão, não é? O desafio, independente do tipo de texto, é envolver os consumidores e conduzi-los ao destino final: converter. Então veja a seguir três formas de desenvolver este caminho.

Planejamento

A primeira preocupação que deve ser levada em conta na hora de pensar no conteúdo é o tema, ou seja, os assuntos que merecem atenção. Isso começa com o planejamento do conteúdo. Parece simples, mas para seguir pela direção certa você deve conhecer o perfil do seu público-alvo. Só assim você será capaz de saber o que ele espera ouvir da sua empresa e, consequentemente, atender ao pedido com um texto altamente relevante e qualificado.

A própria web pode te ajudar, mostrando, por exemplo, as palavras-chave mais utilizadas em buscas referentes ao seu negócio ou os temas mais compartilhados nas redes sociais. A mesma análise pode ser feita no seu site para chegar nas páginas mais visitadas ou os artigos mais lidos.

A partir daí, crie um calendário com um cronograma de publicações no blog e nas redes sociais. Para os sites e sistemas, vale fazer um benchmarking dos concorrentes, avaliando a linguagem utilizada e anotando tudo que há de bom e também o que você achar de ruim. Deste estudo, você pode extrair as melhores ideias de textos e criar sua própria identidade. Ah! Não se esqueça de acrescentar as palavras-chave (SEO) para fortalecer o posicionamento da marca nos buscadores.

Objetividade

Não basta ter o melhor conteúdo à disposição, você precisa saber distribuí-lo da melhor forma para facilitar a experiência do usuário. A formatação básica começa com um título forte, uma imagem compatível com o tema e uma distribuição amigável à leitura.

Sem fazer seu leitor pensar, o título já deve mostrar a que veio. Em poucas palavras, você deve ler e entender sobre o que será o artigo, o site ou o sistema (como nas telas de onboarding, por exemplo). Vale sempre lembrar das boas práticas! Grandes chamadas fazem promessas, mas sem entregar muito. Afinal, este trabalho será complementado pelo texto que vem a seguir. Uma boa dica é escrever várias opções antes de escolher a final.

A imagem, por sua vez, é extremamente atrativa, já que estamos conectados a tudo que é visual, e amplia o impacto no seu público-alvo através das redes sociais. Ela deve complementar o texto.

A maioria dos leitores, talvez por influência do dia a dia corrido ou pelo acesso cada vez maior via móbile (tela pequena), não costuma ler textos do início ao fim. É fato! A leitura é dinâmica e funciona quase como um scanner, tomando nota apenas dos pontos principais e que se destacam aos olhos. Por isso, é importante pensar na disposição do texto também. Aposte em listas, subtítulos, palavras em negrito, links, parágrafos mais curtos, enfim, tudo que puder facilitar a leitura.

Promoção

Tenha sempre em mente o porquê de estar escrevendo aquele texto. Gerar tráfego? Conseguir mais conversões? Isso significa pensar estrategicamente no objetivo do trabalho enquanto você prepara o conteúdo. Em poucas palavras, é traçar uma meta e acompanhá-la até chegar ao resultado final.

Este caminho, resumidamente, é uma forma de promover o conteúdo. Pode ser através da inserção de palavras-chave ao longo do texto, incluindo o título; da interação pelas redes sociais (menções, compartilhamentos, feedbacks, SAC 2.0, comunidades); ou por campanhas de e-mail marketing (com títulos interessantes e que agucem a curiosidade).

Conclusão

Aliado a tudo isso, vale reforçar o relacionamento com seus clientes e potenciais clientes (lead). Este vai ser o ponto de partida para que sua estratégia de marketing de conteúdo promova mais engajamento em todos os meios digitais (blog, redes sociais, site, sistema) e, consequentemente, traga conversões maiores para o seu negócio. O segredo é não escrever sobre o que você quer, mas sobre o que o seu público-alvo quer saber. E descobrir o que pode atrair o interesse deles é a sua primeira missão! Afinal, o conteúdo só cumprirá seu papel quando estiver conectado aos anseios e desejos de quem você mais quer aproximar da sua marca: seus consumidores.